Com US$ 1,2bi, novata investe no pré-sal

20/08/2011

Criada em maio de 2010, Barra Energia é impulsionada com dinheiro de fundos de investimento americanos

Empresa entra de forma incisiva no mercado; já adquiriu dois campos e tem perspectiva de comprar o terceiro.

Cirilo Junior

Do Rio

Com mais de US$ 1 bilhão (cerca de R$ 1,6 bilhão) em caixa, a Barra Energia, embora ainda novata no mercado, já mostra apetite voraz no pré-sal.

A empresa acertou a compra de mais uma participação em um bloco na bacia de Santos, na promissora fronteira exploratória de petróleo localizada em águas ultraprofundas. O negócio deve ser anunciado em até três semanas.

A Barra finaliza também negociação para obter uma fatia em outro bloco do pré-sal.

Renato Bertani, diretor-executivo da empresa, explica que áreas no pré-sal e em campos no mar com grande potencial estão no foco da Barra. Ele não descarta interesse em blocos terrestres, desde que tenham volume de reservas que compense o investimento.

Os novos negócios confirmam a entrada da Barra de forma incisiva no mercado.

A empresa, criada no ano passado, chega impulsionada por US$ 1,2 bilhão (R$ 1,92 bilhão) bancado quase que integralmente pelos fundos de investimento americanos First Reserve Corporation e Riverstone Holdings. Já são dois blocos no pré-sal, com a perspectiva de aquisição de um terceiro nas próximas semanas.

No mês passado, a Barra havia adquirido 10% de participação no bloco BM-S-8, operado pela Petrobras. O negócio, cujo valor não foi revelado, foi fechado com a Shell. A portuguesa Galp e a Queiroz Galvão Óleo e Gás, que também obteve 10% da Shell, são as outras sócias do ativo.

“Queremos nos posicionar como uma megaindependente”, afirma Bertani.

OPORTUNIDADES

Enquanto aguarda a definição de novos leilões de blocos com potencial de exploração de petróleo e gás, a Barra segue atenta às oportunidades do mercado. Segundo Bertani, são observados vários blocos até que a empresa decida fazer uma oferta.

“Com os recursos que temos, dá para participar dos leilões. Ao mesmo tempo, monitoramos possibilidades de negócios no mercado”, comenta o executivo.

A Barra Energia foi criada em maio de 2010. É presidida por João Carlos de Luca, ex-Petrobras, que comanda o IBP e já dirigiu a Repsol Brasil. Como braço direito, De Luca tem Bertani, que já comandou a Petrobras America, subsidiária da estatal nos Estados Unidos.

Atualmente, a Barra tem 17 funcionários, dos quais a maior parte já passou pela Petrobras. A estimativa é que, dentro de um ano, o número de empregados dobre.