Shell compra toda produção antecipada de Atlanta

29/10/2015

A Shell comprou toda a produção futura do Sistema Antecipado de Produção do campo de Atlanta, operado pela QGEP, que tem como sócias no projeto Barra Energia e OGPar. O contrato de venda do óleo tem prazo de três anos, podendo ser estendido por mais um ano. A venda do óleo será Free on Board (FOB) no FPSO para a Shell, com mecanismo de preço netback. A informação da compra do óleo produzido foi confirmada pela Shell.

O início da produção está programado para meados de 2016. Na primeira fase, o potencial de produção é estimado em 25 mil bpd, podendo atingir 30 mil bpd com até três poços de produção, dois dos quais já estão perfurados e equipados com árvore de natal molhada e bomba submersa.

O FPSO contratado, Petrojarl I, terá capacidade de armazenar 180 mil barris. O FPSO passa por obras de reparo naval e modificação das plantas de processo no Estaleiro Damen, na Holanda. A expectativa é que a unidade chegue na locação entre fevereiro e março do próximo ano.

O campo de Atlanta foi descoberto pela própria Shell em 2001. A 185 km da costa do Rio de Janeiro, a área tem óleo pesado de 14º API a uma profundidade de 2.326 m, em lâmina d’água de 1.550 m.

Com um investimento de US$ 520 milhões para a produção a partir de dois poços e um opex de US$ 480 mil/dia, incluindo custo de afretamento, serviços, fundo de abandono, logística, o pico de produção do campo é estimado para 2021 e deve ficar na casa dos 76 mil barris/dia.